CONCEITO E MISSÃO

O Observatório é um Programa de Extensão da UFMS e um espaço de estudos e pesquisa, consultoria e ação pública dedicado à produção do conhecimento e de proposições de políticas que envolvam a arquitetura e o urbanismo de Campo Grande, de Mato Grosso do Sul e do Brasil e funciona no Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFMSpor meio dos Laboratórios de Estudos Urbanos e Laboratório de Estudos da Paisagem da FAENG.

O Observatório é composto de professores-pesquisadores e acadêmicos do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFMS, por professores-pesquisadores e acadêmicos de outros cursos da instituição e busca afirmar uma agenda de Direitos à Cidade e à Arquitetura, fundamentada no acompanhamento das políticas públicas e na sua execução.

O Observatório tem como missão a elaboração de estudos e pesquisas, conceitos, projetos, programas e práticas que contribuam na formulação e avaliação de políticas públicas voltadas para a superação das desigualdades sociais.

  • O Observatório é um Programa de Extensão da UFMS e um espaço de estudos e pesquisas, consultoria e ação pública dedicado à produção do conhecimento e de proposições de políticas que envolvam a arquitetura e o urbanismo de Campo Grande, de Mato Grosso do Sul e do Brasil e funciona no Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFMS por meio dos Laboratórios de Estudos Urbanos e Laboratório de Estudos da Paisagem da FAENG.

OBJETIVOS

Os Projetos e Ações do Observatório estão divididos pelas vertentes da arquitetura e urbanismo.

  • • Formar uma ampla rede local e nacional para acompanhar e influenciar nas políticas públicas, torná-las efetivas, criar práticas horizontais de intervenção social;

  • • Avaliar políticas públicas destinadas a arquitetura e urbanismo em Campo Grande, a partir da produção de instrumentos conceituais e metodológicos;

  • • Constituir referências inovadoras de produção do conhecimento, na rede social e política, para viabilizar propostas de Direito à Cidade e à Arquitetura.

ÁREAS DE ATUAÇÃO

O Observatório participa da Rede Brasileira de Verticalidade e tem inserção em projetos de interesse público, especialmente nas seguintes áreas:

  • 1. Plano Diretor e Planejamento Urbano e Regional
  • 2. Vazios Urbanos e Densidade e Verticalidade Urbana
  • 3. Transporte Público, Mobilidade Urbana e Projetos
  • 4. Controle Urbano por meio de análises de Alvarás E Habite-Se
  • 5. Inventário de Edifícios de arquitetura brasileira
  • 6. Bairros e Unidades de Planejamento
  • 7. Ambiência Urbana
  • 8. Patrimônio Arquitetônico e Cultural
  • 9. Favelas e Regularização Fundiaria
  • 10. Habitação Popular de Interesse Social Urbana e Rural
TOPO